Como Minerar Bitcoins - wikiHow

Tecnologia Sustentável, IA e Apocalipse

A muito sei que os servidores de internet consomem muita energia. O servidores do Vale do Silicio funcionam a base do petróleo produzisto do xisto betuminoso canadense. Isso inclui Facebook, Google, Instagram e todas essas outras redes sociais. Na China, India e outros países o carvão também é popular. Até onde sei a energia nuclear é a que causa menos danos de longo prazo ao meio ambiente.
Quando um cyber-ativista ecologico (ou nazifascista) cria uma conta, posta, curte, compartilha ele está contribuindo para a poluição do mundo em um prazo e custo maior que o da própria utilização dos servidores para essas tarefas. Lembre-se que a informação fica em disco, é obtida, mostrada, transferida. Cada foto sua vizualizada no Insta queima 20 gramas de carvão mundo afora ou equivalente (atualizei os dados a um valor que considerei mais real). Veja que não falo de likes, apenas downloads, mesmo que não visualizados. Não conto aqui o tempo que a foto passará por análises, será baixado por agências de marketing, não conto o tempo de cache dos servidores intermediários ou provedores.
Li que a mineração bitcoin consome mais energia eletrica no mundo que a Suiça: 65Tw/ano.
Sim, o bitcoin usa muita energia devido aos trilhões de transistores que compõe os bilhões de processadores das milhões de placas GPU. As mesmas placas de processamento gráfico que são usados em larga escala para treinamento da IA: seja para o Google, Faceboosk, Instagram ou as milhões de agencias de publicidade querendo vender mais pelos seus clientes, sem oferecer mais aos clientes.
Aliás, não faço idéia de quanto tempo seria necessária a Itaipu ligada para alimentar todo o arsenal de máquinas do Google durante um ano. Uma estimativa é que o Google consuma 0,01% de toda energia gerada na terra.
Vemos filmes mostrando que a IA irá destruir a humanidade, subjulgando-a. Talvez, ela nem precise tornar-se consciente para nos destruir. Seremos destruídos por nossa própria imbecilidade.
ps: estou com sérios problemas de troca de "Z" e "S". #tonemai
submitted by genokabr to brasil [link] [comments]

Diretório Bitcoin

Comércio Local
Há uma grande variedade de formas de comprar bitcoins em sua região. O localbitcoins.com pode ser um bom lugar para começar, se você apenas quer conseguir rapidamente algumas bitcoins com sua moeda local. O site pode oferecer uma gama de formas de comprar e vender bitcoins localmente, mas como sempre, eles podem variar em confiabilidade. Se você tiver medo, usar um mercado Bitcoin ou serviço de carteira web pode ser melhor.
Mercados Bitcoin
Uma mercado bitcoin permite comprar e vender Bitcoin na sua moeda local, bem como utilizar uma vasta gama de outros serviços de transação e especulação para os entusiastas mais avançados, comerciantes e investidores. Devido aos regulamentos de segurança e governamentais relativas à lavagem de dinheiro, há um curto processo de verificação de conta que os novos usuários são obrigados a participar para a maioria dos mercados.
Por que usar um mercado bitcoin? Seus Bitcoins estão seguros com uma troca confiável e estabelecida, e você pode acessar recursos comerciais mais avançados. No entanto, as trocas estão sujeitas a uma maior regulamentação do governo e leis sobre Bitcoin ainda não foram esclarecidas na maioria dos mercados. E verificação de conta significa menos privacidade de conta.
MtGox
Bitstamp
BTC China
BTC-e
Bitcoin.de
CampBX
VirtEx
Bitcurex
Carteiras Web
Uma carteira bitcoin web é uma ferramenta que permite que você envie e receba bitcoins. Enquanto alguns têm recursos mais avançados, eles não vão muito além de trocas bitcoin e são concebidos como uma forma de enviar, receber e gerenciar Bitcoins assim como uma conta bancária. Isto também significa que você deve escolher a sua carteira web como você escolher o seu banco.
Por que usar uma carteira Web? Ao contrário de carteiras de desktop, como a carteira está online você não precisa baixar o blockchain localmente, liberando espaço e energia da CPU em seu PC. No entanto, é importante manter-se atualizado com o serviço de sua carteira para ter certeza de que eles estão operando de forma legítima. A grande maioria age, mas é importante estar atento.
Carteiras de Desktop
Um carteira de desktop pode ser uma maneira mais segura de armazenar seus bitcoins do que uma carteira web porque a carteira é armazenada em seu próprio computador. Você pode enviar, receber e armazenar seus Bitcoins como uma carteira online. Uma carteira de desktop também pode ser criptografada, com cópia para vários dispositivos (como pen drives), e com backup de segurança. Por que usar uma Carteira Desktop? Mais controle e privacidade na gestão de seus fundos. No entanto, você deve baixar e atualizar continuamente o blockchain para realizar transações, o que pode ocupar um monte de espaço em disco e poder de CPU, para não mencionar um longo tempo para download.
Bitcoin-Qt é o cliente Bitcoin original e constrói a espinha dorsal da rede. Ele oferece os mais altos níveis de segurança, privacidade e estabilidade. No entanto, tem menos recursos e é preciso uma grande quantidade de espaço e memória.
Visite o Bitcoin QT
Multibit é um cliente leve que se concentra em ser fácil e rápido de usar. Ele se sincroniza com a rede e está pronto para uso em poucos minutos. Multibit também suporta várias línguas. É uma boa escolha para usuários não técnicos.
Dê uma olhada no Multibit
Armory é um cliente avançado Bitcoin que é executado sobre o Bitcoin-Qt. Expandindo suas características para usuários avançados Bitcoin. Ele oferece muitos recursos de backup e criptografia, e permite armazenamento seguro em computadores offline.
Vá para a Armory
O foco da Electrum é a velocidade e simplicidade, com baixo consumo de recursos. Ele usa servidores remotos que lidam com as partes mais complicadas do sistema Bitcoin, e permite-lhe recuperar a sua carteira a partir de uma frase secreta.
Visite Electrum
Mobile Wallets
Mobile wallets permitem que você carregue seus bitcoins com você no seu bolso. Você pode trocar moedas com facilidade e pagar em lojas físicas por digitalização de um código QR ou usando a tecnologia NFC para realizar pagamentos. Por que usar um Mobile Wallet? Pela facilidade de uso ao fazer pagamentos em lojas físicas, carteiras móveis são a melhor opção. No entanto, elas não são inerentemente muito seguras, então use com cuidado.
O Bitcoin Wallet é um cliente móvel leve para Android e BlackBerry OS. Este cliente não necessita estar associado com qualquer serviço on-line para trabalhar. Ele é compatível com digitalização de código QR e tecnologia NFC.
Faça uma Bitcoin Wallet
Blockchain.info é uma carteira híbrida web para celulares. Ele também está disponível para iPhone em um modo restrito para atender às políticas de segurança da Apple. Ele inclui muitas características do blockchain.info como o backup de carteira web.
Vá para o Blockchain.info
Coinbase é um serviço de carteira web que visa ser o mais fácil de usar. Ele também fornece um aplicativo Android Ed carteira web, ferramentas de comércio e integração com contas bancárias nos EUA para comprar e vender bitcoins.
Experimente o Coinbase
.
Ferramentas Úteis
Um dos melhores aplicativos do iPhone sobre cotações de preços BTC, simples e limpo. Download Zeroblock
Um aplicativo web simples que permite que você veja a taxa de câmbio do Bitcoin e converta qualquer quantia de ou para a moeda de sua preferência. Visite o preev.com
Mineração Bitcoin
A um nível técnico, mineração do Bitcoin é tão simples como executar um software de mineração em uma variedade de dispositivos, a partir de seu telefone celular para hardwares caros e com dedicação exclusiva. Uma mineração Bitcoin mais séria é feita por mining pools, com grupos de pessoas que unem seu poder de hardware para aumentar a velocidade com que eles podem minerar.
O software apenas resolve problemas matemáticos cada vez mais complexos, que é o mecanismo para aumentar o número de Bitcoins em circulação. Mineração de Bitcoin é uma parte essencial do sistema do Bitcoin, mas certamente não é o seu bilhete premiado para ficar rico da noite para o dia.
Segurança
Enquanto o Bitcoin é uma moeda respeitável e descentralizada, cabe a você manter seus Bitcoins seguros, especialmente pelo fato de transações do Bitcoin serem de caráter não reembolsável. Se isso soa assustador, não se preocupe - esses guias e sites irão lançar alguma luz sobre a segurança carteira e aprofundar um pouco mais sobre as técnicas utilizadas para manter o Bitcoin blockchain seguro.
Bitcoin Security
Wallet Security
Soluções Comerciais
Tradução por: Sarah Alexandre
Original em: http://www.bitcoins.com/directory
submitted by sa_rah to BrasilBitcoin [link] [comments]

O QUE VEM DEPOIS DO BITCOIN?

O bitcoin parece estar em toda parte. Programas de TV aberta, revistas de economia, amigos no Facebook e até outdoors em avenidas “falam” dele (nesse último caso, numa campanha de entusiastas, em São Francisco, nos Estados Unidos). A cotação da moeda virtual decolou de menos de US$ 1, em 2009, para quase US$ 1 mil, nas últimas semanas. O BTC – esse é o código comercial – já serve para comprar quase tudo, de sanduíches orgânicos a viagens ao espaço. Seja ele o dinheiro do futuro ou uma nova bolha especulativa, uma coisa parece certa: a porta que foi aberta, pela qual o mundo enxergou uma forma mais flexível de fazer transações online, não se fechará mais. Um batalhão de novas moedas digitais e tecnologias promissoras já aproveita o embalo para avançar rumo a essa prometida nova ordem monetária.
O bitcoin mostrou que é possível existir uma moeda descentralizada, não regulada por governos ou bancos centrais. O mérito de seu criador, uma figura desconhecida que usava o pseudônimo de Satoshi Nakamoto, foi formular um elegante preceito matemático que garante a segurança do sistema. Funciona assim: cada transação é validada por um grande número de computadores de usuários (os mineradores) pelo mundo, de forma que ninguém tenha capacidade de processamento maior que essa rede (para evitar operações fraudulentas). Como recompensa, esses usuários recebem novos bitcoins, que serão criados até o limite de 21 milhões de unidades, por volta do ano de 2140. Além disso, todas as transações ficam registradas numa espécie de lista pública.
Entusiastas afirmam que a grande contribuição do BTC foi cultural. Ele uniu uma vasta rede de pessoas interconectadas por uma causa que agora parece ser o futuro inevitável: usar a internet para enviar dinheiro, com menos taxas e burocracia. Se olharmos em perspectiva, ainda que exista essa profusão de seguidores, o bitcoin é coisa de nicho. Para se tornar um novo dólar ou euro, há alguns empecilhos. Primeiro, é difícil de usar. Mandar e receber moedas significa ter de lidar com conceitos como blockchain e public ledger, além de chaves necessárias para cada transação, coisas como 17EC4TXZRzr4UbmrkMc7gUEuCtn73xhTeN.
Também existem questões como a alta volatilidade, a suspeita de que milhares de chineses andam especulando com a moeda e, principalmente, os problemas de uso criminoso do dinheiro virtual. O caso mais notório envolveu o Silk Road, um supermercado online de drogas e armas fechado em 2013, no qual o BTC – por permitir anonimato – era a moeda corrente.
Por todos esses problemas, o bitcoin pode vir a confirmar uma conhecida tese sobre produtos de sucesso: o pioneiro raramente se torna o líder do mercado. Google, Facebook, Apple e outras empresas vencedoras não inventaram seus produtos – já existiam buscadores, redes sociais e computadores antes. Assim como a Coca não inventou o refrigerante e o McDonald’s não foi a primeira lanchonete a vender hambúrgueres. (Cabe a observação: o bitcoin não foi a primeira moeda digital, mas criou os conceitos que agora são usados por todas as outras, por isso é vista como pioneira.)
Como era previsível, várias candidatas já estão no jogo para tentar ser a Apple ou o Facebook dessa teoria. Receberam até um nome na comunidade dos internautas: criptomoedas 2.0 (veja o quadro abaixo). Ainda que nenhuma possa ser declarada vencedora, cada uma expande a seu modo os caminhos para o futuro do dinheiro. “As moedas digitais marcam uma mudança significativa no sistema financeiro, porque são capazes de prover uma cadeia de troca de valores descentralizada”, diz David Furlonger, vice-presidente da consultoria Gartner Group e uma das maiores autoridades em futuro das finanças. “Mas, no momento, nenhuma delas é mais relevante que as outras. O hype em torno do bitcoin é apenas isso: hype.”
http://s2.glbimg.com/fIw5bBIj3hFN-RIFMxrKCa_WvC0=/top/e.glbimg.com/og/ed/f/original/2014/03/04/bitcoin-02.jpg
Na última contagem do site coinmarketcap.com existiam cem moedas digitais, com nomes como quark, mastercoin ou devcoin. Juntas, somam por volta de US$ 10 bilhões em circulação. Quase todas são versões modificadas do bitcoin. A maioria também usa a mineração digital. Entre as que se destacam está o litecoin (ou LTC). Sua contribuição: pode ser minerada por computadores comuns, enquanto o bitcoin acabou restrito a donos de supermáquinas – o que pode criar distorções no futuro. Assim, o tempo para uma transação ser confirmada cai de dez minutos (no BTC) para dois e meio (no LTC), em média.
“Essa segunda geração tem moedas lançadas por companhias bem financiadas e com fundadores experientes, inclusive alguns que participaram da história do bitcoin. O dinheiro graúdo chegou à nossa área, permitindo que mais camadas de segurança e inovação sejam adicionadas”, diz Chris Larsen, CEO do Ripple Labs, que cunhou a moeda digital ripple.
O ripple também tem se destacado. Já é a segunda maior em volume circulante (juntas, ela e o BTC formam quase 90% dos US$ 10 bilhões virtuais). Recebeu aportes de investidores badalados do Vale do Silício, como o Google Ventures, o Founder’s Fund e o Andreessen Horowitz. O ripple, na verdade, são duas coisas. É uma moeda baseada em matemática (como o bitcoin), cujo símbolo é XRP. Mas também é um novo protocolo financeiro para a internet. Para entender, vale uma comparação entre dinheiro e e-mails. São os protocolos de e-mail que permitem que um usuário do Hotmail, por exemplo, mande mensagens para um do Gmail, de graça e instantaneamente. O ripple quer fazer isso entre moedas e bancos.
Quem cria uma “carteira ripple” pode mandar, por exemplo, US$ 1 mil para uma sobrinha na Austrália com razoável facilidade – e com taxas na faixa de 0,5%. Mas também pode mandar ouro, milhas aéreas, café e qualquer coisa que tenha um valor acordado. Inclusive bitcoins. “Dá para fazer pelo próprio banco, até sem saber que por trás da operação estará o protocolo”, diz Larsen. “Antes do bitcoin, ninguém achava que era possível fazer transações pela internet sem um operador central. Agora o mundo sabe como fazer isso. Mas estamos apenas na pré-história dessa evolução”, afirma. No momento, o protocolo já opera mais de 50 moedas e existem 65 mil contas criadas – número que, segundo Larsen, cresce 7% por semana.
Assim como o ripple, outra moeda, chamada next (símbolo: NXT), traz uma inovação importante: ela permite que você adicione novas funcionalidades aos protocolos. Por exemplo, criar contratos. Eles podem servir para executar pagamentos de um serviço, ou fazer operações parecidas com um “débito automático”, mas para a transferência de valores. Como são plataformas de código aberto, permitem que qualquer contrato seja criado, dependendo só da habilidade do programador.
http://s2.glbimg.com/x3wY_Vb1vq6T58liOfaY-ADxLWY=/e.glbimg.com/og/ed/f/original/2014/03/04/bitcoin-03.jpg
Para mandar dinheiro entre pessoas, protocolos como os do ripple ou do next encontram ordens de compra e venda – como no sistema financeiro – e acham um caminho para mandar o dinheiro. Por exemplo: podem usar ordens de venda de reais e compra de XRPs no Brasil, depois outras de venda de XRPs e compra de dólares na Austrália. “Ele acha o caminho mais ‘barato’ para o usuário, não importa quais moedas serão usadas”, diz Rafael Olaio, fundador da Rippex, a primeira casa de câmbio de ripple do Brasil, prevista para entrar no ar este mês. A ideia de usar moedas digitais para triangular moedas convencionais e permitir o envio de euros ou dólares para outros países, ao que parece, será uma das principais heranças do bitcoin.
Outra moeda virtual que aparece entre as mais usadas é o dogecoin, cujo símbolo é um cachorrinho. Assim como o litecoin, é uma filha direta do bitcoin. Mas avança numa direção crucial: sair da obscuridade. Ela é negociada numa casa de câmbio – chamada Cryptsy – regulada pelo Departamento do Tesouro dos EUA. “No caso do ripple no Brasil, para abrir uma conta vai ser preciso mandar RG, CPF e comprovante de filiação. Quero me preparar para quando a regulamentação chegar”, diz Olaio.
A regulação, a propósito, é um aguardado capítulo do futuro das moedas virtuais. Ainda que não dependam de governos para nascer, os legisladores podem banir ou restringir seu uso num país. “No Brasil, ainda não há discussão regulatória consistente sobre o tema”, diz o advogado Marcelo Godke Veiga, que acompanha a questão. “O Banco Central sequer definiu se essas moedas serão consideradas moedas. Nos EUA, já existe a decisão de um tribunal de que o bitcoin ‘pode ser entendido’ como moeda.”
A aceitação dos bancos será outro momento crítico. “Tenho falado com bancos de diferentes países e eles estão mudando a postura: de ‘avaliando’ para ‘considerando integrar com o sistema’”, afirma Larsen. “Os bancos ainda tentam proteger suas formas tradicionais de mandar e receber dinheiro. Mas terão de se adaptar. No futuro, acredito que eles serão um misto de empresa de tecnologia e de marketing”, diz Furlonger. A Febraban, que representa os bancos no Brasil, não quis falar sobre o tema.
Alheias aos bancos, milhares de pessoas usam os dinheiros formados por zeros e uns. Qual será dominante? Talvez nem seja essa a questão. “A grande contribuição dessas moedas é mostrar o potencial da internet para a troca de valores, ainda que se usem as moedas ‘antigas’. Ninguém deve ser forçado a adotar uma nova moeda, nem acho que isso possa acontecer. A ideia importante é usar a internet para trocar valores”, diz Larsen. “O que a ascensão do bitcoin deixou claro é que as pessoas querem mais flexibilidade para mandar e receber dinheiro”, afirma Furlonger. Mesmo se não for a moeda do futuro, o bitcoin pode ter definido o futuro das moedas.
FONTE EPOCA NEGOCIOS
submitted by brasilbitcoin to BrasilBitcoin [link] [comments]

MINERADORA DE BITCOIN - BONUS DE 500 GHS PARA MINERAR ... Polícia apreende Mineradora de Bitcoin que minerava R$ 2 ... Pool de Mineração de Bitcoin Censura Transações Como Assim ... #bitcoin #mineracao #2020 Quando posso ganhar minerando ... Veja como minerar Bitcoin no PC em 2020! Tutorial NiceHash ...

Aproveitando o poder do SQL para minar criptomoeda na nuvem Eu amo o Google BigQuery . É uma plataforma de dados altamente dimensionável e gerenciada, o que significa que você pode consultar grandes quantidades de dados muito rapidamente (por exemplo, 4 Terabytes em menos de 30 segundos! ). Eu uso regularmente meus projetos (como a … Continue lendo "Obrigado Google: Como minerar o Bitcoin ... A mineração de Bitcoin está evoluindo no Irã e, após aprovar a prática em julho de 2019, o governo do país agora decidiu permitir a mineração de criptomoedas em usinas de energia.. De acordo com Mostafa Rajabi Mashhadi, vice-chefe da Companhia de Geração, Distribuição e Transmissão de Energia (Tavanir), utilizar as usinas do Irã como mineradoras de criptoativos é legal, caso ... Digital money that’s instant, private, and free from bank fees. Download our official wallet app and start using Bitcoin today. Read news, start mining, and buy BTC or BCH. Google bane da Play Store apps que mineram criptomoedas; Google vai banir extensões para Chrome que mineram criptomoeda; Como resultado, uma divisão injusta: você paga as contas de eletricidade ... Como Minerar Bitcoin Na Nuvem. Antes de enumerar as melhores empresas para minerar bitcoin na nuvem, preciso dizer que Mineração de bitcoins é um investimento e como um investidor é preciso conhecer o negócio, conhecer o mercado de mineração online, para isso, leia também o artigo Como o Bitcoin Funciona e entenda tudo. Aproveite o conteúdo e se quiser deixar um comentário ou uma ...

[index] [26602] [2605] [10325] [16449] [22411] [25255] [3820] [27848] [10736] [26438]

MINERADORA DE BITCOIN - BONUS DE 500 GHS PARA MINERAR ...

Ainda vale a pena minerar Bitcoin em 2019/2020? Entenda o que é mineração de Criptomoedas! Vídeo feito em 2019 mas todas as informações permanecem em 2020🔔 C... Veja como minerar Bitcoin no PC! Tutorial ATUALIZADO NiceHash Miner 2019/2020 para iniciantes Link: https://cryptotchaps.com/link/nicehash 🔔 Conheça o nosso ... ASSISTIR ESSE VIDEO ATÉ O FINAL Cadastrar e Minerar👉https://bit.ly/MineradOra , 👇COMPRAR BITCOIN E ETHEREUM no CARTÃO e BOLETO👇 COMPRE AQUI E GANHE R$ 30 ... 📕Guia gratuito para começar: https://ronaldobtc.com Participe do meu canal no telegram: https://t.me/ronaldosilvabitcoinrs 🔴Curso completo: https://ronaldo... Polícia apreende Mineradora de Bitcoin que minerava R$ 2 MILHÕES por dia! Será mesmo? 🚨 APOIO: • Curso Crypto Trader - Do iniciante ao ava...

#